PEREIRA, Duarte Pacheco (1460?-1533).

Sobre o autor

De acordo com Alberto da Costa e Silva, no livro Imagens da África (2012), Duarte Pacheco Pereira foi um “navegador e cosmógrafo português (1460?-1533). Fez várias viagens à África durante o reinado de D. João II. Há quem sustente que teria chegado ao Brasil em 1498. Foi governador do Forte de São Jorge da Mina, na atual cidade de Elmina, no Gana, de 1509 a 1522. Seu grande livro, Esmeraldo de Situ Orbis, deve ter sido escrito entre 1505 e 1508” (p. 83).

Obra(s)

Esmeraldo de Situ Orbis por Duarte Pacheco Pereira. Edição comemorativa da descoberta da America por Christovão Colombo, no seu quarto centenário. Sob a direção de Raphael Eduardo de Azevedo Basto, conservador do Real Archivo da Torre do Tombo e membro da Comissão Colombina.

Menções ao negro e ao escravo

(...) este Rio foi descoberto por Afonso Gonçalves Baldaya cavaleiro do Infante Dom Henrique que foi seu copeiro e por Gillañes também seu cavaleiro capitães de seus navios que então lá foram no qual fizeram um assalto em que cativaram seis Alarues homens honrados os quais se resgataram por dez escravos negros e por hum pouco d’ouro em pó, os quais negros e ouro foram os primeiros que daquelas partes ao Infante Dom Henrique trouxeram e por isto puseram nome a ele Rio do Ouro (p. 41).

Conforme o exemplo destacado, quanto à África, na obra referida sempre como Etiópia, há muitas referências sobre onde se podem resgatar escravos e os valores desses resgates, em geral definidos em unidades de cavalos.

Páginas

42, 45, 51, 52, 54, 58, 61, 63, 64, 70, 71, 73, 76 e 84.