LISBOA, Joaquim José da Silva.

Sobre o autor

Pouco conseguimos apurar sobre Joaquim José Lisboa; sabe-se que nasceu em Vila Rica, que era alferes e que, em dada altura da vida, se transferiu para Lisboa, onde ainda vivia em 1811.

Obra(s)

Joquino, e Tamira: versos pastoris de Joaquim José Lisboa, oferecidos ao senhor capitão João Pinto Gonçalves, no Rio de Janeiro. Lisboa: Of. De Simão Thaddeo Ferreira, 1802.

Menções ao negro e ao escravo

Com sanguínea vista impura,
Negros Manes consultou,
Quatro vezes me observou,
Cinco em segredo murmura:
Voltando-se então me augura,
Sucessos tristes danados,
E com os dedos mirrados,
Fazendo gestos, me diz,
Nunca hás de ter, infeliz,
Instantes afortunados. (p.10)

Páginas

10.