Anônimo

Vida do duque Antíoco que depois foi abade

Image-empty-state.png

1916

Referência completa

COMEÇA-SSE a vyda do duque Antioco que depoys ffoi abbade. In: NUNES, José Joaquim. Textos antigos portugueses (VI), Revista Lusitana. Arquivo de estudos filologicos e etnologicos relativos a Portugal, vol. 19, n. 1-4, pp. 65-75, 1916. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1916.

A Vida do duque Antíoco que depois foi abade é um texto de cunho hagiográfico que apresenta uma sequência de episódios moralizantes tendo como pano de fundo a vida do duque Antíoco e as virtudes monásticas da castidade, da penitência, do desprezo do mundo e da obediência às regras. A primeira tradução portuguesa conhecida do escrito Vita Antiochi abbatis, geralmente antecedida pelo De Mandatis duodecim Sancti Athanasii episcopi ad Antiochum, encontra-se no códice 771, proveniente do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça. A Vida do duque Antíoco foi editada pela primeira vez em 1916 na seção Textos antigos portugueses, no decimo nono volume da Revista Lusitana.