Anônimo

Vida de Tarsis

Image-empty-state.png

1908

Referência completa

AQUY se começa a vida de Tarssis molher que foy muyto peccatrix. In: NUNES, José Joaquim. Textos antigos portugueses (IV). Vida de Tarsis – Vida de uma monja – Morte de S. Jeronimo, Revista Lusitana, vol. XI, n. 3-4, pp. 211-212, 1908. Lisboa: Imprensa Nacional, 1908.

Trata-se de um texto hagiográfico que narra a vida de Tarsis, mulher de Antioquia cuja a beleza levou muitos homens ao pecado. Em uma ocasião ao ser abordada por um abade que a confrontou, Tarsis decidiu queimar todos os seus bens e mudar de vida com a ajuda desse religioso que a colocou em reclusão e a ensinou a rezar. Ao fim de três anos surgiu um sinal de Deus em seu corpo que indicava o perdão de seus pecados, pouco antes de sua morte. A primeira edição impressa, em português, deste texto foi empreendida pelo Frei Diogo do Rosário (?-?) em sua obra Historial das vidas e feitos heroicos, e obras dos santos, no ano de 1567.